O Brasil – Economia

Dados Economicos

Caracterizada por grandes e bem desenvolvidos setores agrícolas, de mineração, manufaturas, e serviços, a economia brasileira supera a de todos os outros países da América do Sul e está expandindo sua presença nos mercados mundiais. De 2003 a 2007, o Brasil alcançou superávits recordes e atingiu seu primeiro superávit em conta corrente desde 1992. Ganhos de produtividade aliados à alta dos preços das commodities contribuíram para o surto das exportações brasileiras.

PIB: R$ 4,143 trilhões – US$ 2,367 trilhões (2011).

Crescimento do PIB: 2,7% (2011).

PIB per capita: R$ 21.252 – US$ 12,144 (2011).

PIB por setor: agricultura: 5,5% indústria: 28,7% serviços: 65,8% (2007).

Força de trabalho: 101,8 milhões (est. 2008).

Principais Indústrias: aviões, aço, minério de ferro, carvão, máquinas, armamento, têxteis e vestuário, petróleo, cimento, produtos químicos, fertilizantes, produtos de consumo, incluindo calçados, brinquedos e eletrônicos; transformação de alimentos, equipamentos de transporte (incluindo automóveis, veículos ferroviários, locomotivas, navios e aeronaves); eletrônica; equipamentos de telecomunicações, satélites, imóveis, turismo, etc.

Exportações: US$ 242,6 bilhões (2012).

Principais Produtos Exportados: minérios, petróleos e combustíveis, material de transporte, produtos metalúrgicos e químicos, soja, açucar, etanol, etc.

Principais Parceiros de Exportação: China, Estados Unidos, Argentina, Países Baixos, Japão, Alemanha (2011).

Importações: US$ 223,1 bilhões (2012).

Principais Produtos Importados: combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, equipamentos elétricos e eletrônicos, automóveis e partes, produtos orgânicos e inorgânicos, etc.

Principais Parceiros de Importação: Estados Unidos, China, Argentina, Alemanha, Coréia do Sul, Japão, Nigéria (2011).

Comércio Exterior e Investimentos

Reformas econômicas, políticas e estruturais, aliadas ao crescimento e dinamismo impressionantes de sua economia nos últimos anos, atribuíram ao Brasil um papel de proeminência no cenário internacional. Não só as exportações e importações dobraram nos últimos quatro anos, como também o País tornou-se componente obrigatório no portfólio dos principais investidores.

A entrada de Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) líquidos no Brasil atingiu o recorde de 63,8 bilhões de dólares no período de setembro de 2011 a setembro de 2012, equivalente a 2,75% do PIB brasileiro no ano, estimado pelo Banco Central.

O comércio exterior brasileiro em 2012, atingiu a cifra de US$ 465,7 bilhões em seu fluxo. No mês de dezembro de 2012, a exportação alcançou valor de US$ 19,749 bilhões e segunda maior média diária para meses de dezembro, US$ 987,5 milhões.

As importações totalizaram segundo maior valor para meses de dezembro, US$ 17,499 bilhões, e maior média diária para meses de dezembro, US$ 875,0 milhões. Sobre igual período do ano anterior, as importações registraram crescimento de 5,0%. O saldo comercial do mês registrou superávit de US$ 2,250 bilhões.
Compartilhar: